A CEMEARE tem capacidade para oferecer aos casais as técnicas mais avançadas de Procriação Medicamente Assistida (PMA). Consoante a indicação terapêutica, oferecem-se diferentes métodos terapêuticos, sendo os mais comuns a inseminação intra-uterina, a fertilização in vitro e a microinjecção.

Monitorização da ovulação, com ou sem estimulação hormonal, e introdução dos espermatozóides do marido, após preparação laboratorial, no interior do útero. [pdf]

Estimulação controlada do desenvolvimento folicular dos ovários. Colheita de óvulos seguida da fertilização em laboratório. Avaliação subsequente do desenvolvimento embrionário e transferência do número de embriões adequado para o útero. [pdf]

Consiste numa especialização da técnica de fertilização in vitro em que o espermatozóide é introduzido (microinjectado) directamente no interior do óvulo. A sigla ICSI deriva do inglês “IntraCytoplasmic Sperm Injection”. Esta técnica tem como principal indicação os casos de infertilidade de causa masculina. [pdf]

Caso existam embriões para além dos transferidos para o útero, estes poderão ser conservados (por criopreservação) para posterior transferência embrionária, permitindo outra tentativa de gravidez sem recurso a nova terapêutica de estimulação ovárica e de colheita de óvulos.

A criopreservação de esperma ou de óvulos, para preservação da fertilidade masculina ou feminina, está indicada em algumas situações clínicas, nomeadamente do foro oncológico, antecedendo a quimio- e/ou radio-terapia.

Colheita de tecido testicular para obtenção de espermatozóides e sua criopreservação para futura realização de micro-injecção. A sigla TESE deriva do inglês “TEsticular Sperm Extraction”. Este procedimento tem indicação nos casos de infertilidade masculina, com ausência total de espermatozóides no ejaculado (azoospermia). Posteriormente, o casal poderá entrar em ciclo PMA-ICSI, sendo após a colheita dos óvulos, descongelados os fragmentos de tecido testicular, isolados os espermatozóides e microinjectados nos óvulos (ICSI).

Nalgumas situação de infertilidade poderá ser necessário recorrer à Doação de Gâmetas (ovocitos ou espermatozóides) de acordo com os critérios estabelecidos internacionalmente e segundo as regras do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (CNPMA).

A escolha da conduta terapêutica proposta dependerá do diagnóstico do(s) factor(es) de infertilidade envolvidos. Convidamos desde já o casal a discutir com o seu ginecologista todas as questões suscitadas pela leitura deste site. Poderá obter esclarecimentos adicionais sobre as tecnologias de PMA junto dos nossos Técnicos de Saúde.